Como calcular a tabela ANTT

O modal rodoviário é um modelo de transporte que participa ativamente do desenvolvimento da economia e do crescimento do país, sendo o mais utilizado pelas empresas para a movimentação de mercadorias. Nesse sentido, é fundamental que os profissionais de logística compreendam os mecanismos que interferem na precificação dessas atividades para que possam executar o trabalho com mais segurança e melhor custo-benefício.

A tabela ANTT é um indicador essencial para o desenvolvimento de um planejamento logístico adequado. Saiba mais sobre essa tabela a seguir:

O que é a tabela ANTT

A tabela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) foi criada pelo Governo Federal em 2018 após a paralisação dos caminhoneiros, que provocou um verdadeiro caos na economia.

Tudo começou com uma crise no setor que derrubou a procura pelo transporte rodoviário, ocasionando um grande número de caminhões e profissionais ociosos. Essa disponibilidade excessiva fez com que as empresas optassem por aqueles profissionais que cobrassem um preço menor para o transporte de produtos.

Contudo, as constantes altas no preço do diesel e o valor indiscriminado do frete cobrado dificultavam a realização de um trabalho realmente digno para estes profissionais. Ou seja, o valor recebido não era suficiente para cobrir os custos e despesas envolvidos no trabalho.

Foi nesse contexto que teve início a greve dos caminhoneiros que durou 10 dias, mas foi o suficiente para deixar claro o quanto o país depende das atividades desse modal e o quanto ele precisa ser valorizado.

Após as negociações, algumas reivindicações dos grevistas foram atendidas, como a redução no preço do diesel e a criação de uma tabela que fixasse um valor mínimo de frete.

Foi aí que surgiu a tabela ANTT, que fornece dados para o cálculo do valor da viagem levando em consideração características do caminhão, mercadoria transportada e custos envolvidos, além da distância percorrida.

Os valores contidos na tabela devem ser reajustados a cada seis meses, até o dia 20 de janeiro e até o dia 20 de julho de cada ano, e também sempre que o preço do combustível sofre elevações que se igualem ou ultrapassem a porcentagem de 5%.

Quais os aspectos considerados na tabela ANTT

De início, o valor estabelecido na tabela ANTT leva em conta três fatores básicos:

  • O tipo de carga transportada;
  • A quantidade de eixos do caminhão;
  • A distância que será percorrida para a entrega da mercadoria.
 

Além disso, existem os custos fixos e variáveis, que também entram no cálculo. Veja quais são:

  • CCD: custos de deslocamento;
  • CC: custos envolvidos na carga e descarga.
 

Com exceção da distância percorrida, as demais variáveis estão contidas na tabela e o valor deve ser incluído na fórmula para que o cálculo seja realmente correto.

Como calcular a tabela ANTT

Como vimos, existe uma fórmula criada para chegar ao valor final do frete mínimo de cada atividade desempenhada pelo caminhão. Veja como podemos aplicar esta regra em um exemplo:

Piso mínimo do frete (valor da viagem) = (Distância percorrida x CCD) + CC

Então, para saber o valor mínimo do frete, ou seja, o valor da viagem, precisamos multiplicar a distância que o caminhão vai percorrer pelos custos referentes ao deslocamento. O resultado deve ser somado aos custos da carga.

Reforçando que o CCD e o CC variam conforme o tipo de carga transportada e com a quantidade de eixos de cada caminhão. Vamos agora para um exemplo:

Um caminhão com 2 eixos fará um transporte de carga do tipo granel sólido partindo de Minas Gerais para o Ceará. O trajeto tem cerca de 2384 km. De acordo com a tabela ANTT, o CDC é de 2,1406 e o CC é de 208,46. Vejamos como fica na fórmula:

Piso mínimo de frete (valor da viagem) = (2384 x 2,1406) + 208,46

Piso mínimo de frete (valor da viagem) = 5.103,1904 + 208,46

Piso mínimo de frete (valor da viagem) = R$ 5.311,65.

Então, o valor mínimo de frete a ser cobrado, segundo a tabela ANTT, é R$ 5.311,65.

Perspectivas para a tabela ANTT

Um ponto importante sobre a tabela ANTT, e que vale a pena ressaltar, é que ela sofre reajustes sempre que o preço do óleo diesel alcançar ou superar os 5%. Essa porcentagem, aliás, também foi conquistada recentemente, reduzindo o valor antigo que era de 10%. A mudança entrou em vigor após a publicação da MP 1117/2022.

A tabela ANTT foi criada em 2018, e sofreu diversas alterações nos anos seguintes, deixando claro o quanto é importante adaptar a legislação às reais necessidades dos seus usuários, no caso, os profissionais do transporte rodoviário.

Com essas mudanças, acredita-se que seja possível melhorar o modal rodoviário, valorizando mais o caminhoneiro e também os seus ganhos, proporcionando um valor justo para todos e condizente com o tipo de atividade que é executada.

Por que é importante compreender a ANTT?

A tabela ANTT foi uma demanda dos profissionais da área como uma forma de profissionalizar ainda mais a atividade e contribuir para uma competitividade mais equilibrada e justa para todos, deixando de lado o leilão de profissionais e a concorrência desleal.

Além disso, está registrada em lei e, como tal, deve ser seguida. Do contrário, todos os profissionais envolvidos terão que arcar com multas e outras penalidades estabelecidas na legislação em vigor.

Por fim, é fundamental que um gestor de logística esteja atento a todas as questões que interferem no custo logístico de um transporte de mercadorias. A partir destas informações, ele consegue traçar estratégias mais assertivas para reduzir esses custos e otimizar a sua frota de caminhões, sem deixar de valorizar a sua equipe de colaboradores.

Gostou do post de hoje? Então, continue acompanhando nosso blog, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Entre em contato conosco 📞 (35) 3421-4657 ou 📲 (35) 99903-4786 e conheça nossas soluções em logística.

Compartilhe

Deixe um comentário